sexta-feira, 18 de janeiro de 2019


Acordo onde minhas lagrimas adormecem. Meus lábios te sorriem e te beija, embora teu pranto embriague minha alma. Entontecem meus sentidos.. Na dança, anestesiada, faço poesia. Acolho-te no meu colo perfeito para o descanso do teu corpo. Nosso soluço mistura-se no ar. Profundo. Calado. Doído. No silencio embalado pelo tempo que não volta, retomamos aos poucos a respiração, a calma necessária, o pulsar dos nossos corações.. Respiramos o mesmo ar. Ocupamos o mesmo espaço... Serenamos nosso desejo.  Suavemente   nossos  lábios  se  tocam, o  sorriso brota... O dia apenas começa espalhado pelos nossos corpos agarrados. Tingido pelo nosso amor.

ando tão inundada de levezas que qualquer vento de ternura me transforma em poesia. (Bandys) 

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019


Ficou um aroma entre uma mescla
de flor e fruta.
O delicado sabor e a maciez da tez..

Ficou a boca silenciosa
os olhos vidrados nos meus,
o pranto escondido
o grito não dado.

A semente derramada
em solo fértil,
a luz em grandes folhas cegas.

Ficou a colheita futura
da minha semeadura e
 o tempo esperando crescer.

..teu delicado sabor tatuado na minha alma. (Bandys)