domingo, 25 de dezembro de 2016



Nunca permita que alguém corte suas asas, estreite seus horizontes e tire as estrelas do teu céu. Nunca deixe seus medos serem maiores que a tua vontade de voar. O valor da vida está nos sonhos que lutamos para conquistar. Esta no que plantamos com esperança. Esta no que colhemos com fé.
Que o novo ano nasça para desenhar, bordar e realizar nossos sonhos, desejos e aventuras. Nasça para brilhar. Venha em pequenas gotas de felicidade.
Que chegue novinho em folha, recheado de calor, enfeitado de flor e com nuvens de amor. Um super 2017. (Bandys)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016



É natal!
E eu não queria ter...
Queria ser...
Queria ser uma luzinha que iluminasse seu caminho.
Queria ser o pôr do sol onde você descansasse seus olhos,
Ou talvez uma gaivota voando, trazendo a sua liberdade.
Queria ser uma mão estendida para que a qualquer momento você
 pudesse ter  onde segurar... Queria ser o seu sorriso. Sua alegria.
Queria poder realizar seus sonhos.  Ser seus versos, seus reversos e 
ser sua poesia.
E se você achar que é difícil não se esqueça de que
você tem uma amiga pra tentar ajudar  a (re) começar...

...um Natal Feliz cheio de sonhos, de paz, harmonia e de amor. (Bandys)

sábado, 17 de dezembro de 2016


Vou te procurar no vento, na expiração da água salgada, nos ofícios de ar e iodo, cheiro de maresia e partida, na rigidez da concha, olhos cobertos de musgo e ferrugem e dedos moluscos. Teu grande corpo naufragado por onde me esgueiro enguia, moreia, serpente do mar, onde te conheço em frestas e esconderijos, onde me aquieto em escuros, onde deslizo em algas, ondas, vagas, correntes e me enrosco no casco, proa, mastro, porão, onde bebo em profundezas e me afogo respiração.
(Bandys)♥

sábado, 10 de dezembro de 2016



Sigo este caminho,
que me leva,
ao centro
de lugar nenhum,
onde os ocasos
são sinônimos
de primaveras,
e das árvores,
nascem risos
de criança;
quando os dias
se perdem
num poente
cor de marfim,
e as aves, são
margens de um rio
caudaloso,
que me
corre nas veias,
purificando
os entardeceres
da alma
 pulsante e geométrica .


... é a renovação
 é o amor.  (Bandys) 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016



Sou
Sou uma mistura de sentimentos...
Sou pedaços de céus com punhado de terra,
Sou oceano azul e o verde da montanha.
Às vezes estou muito perto outra sou deserto
Sou antídoto e sou veneno,
Às vezes sou presença e em outras sou ausência.
Sou inteira, sou metade, sou saudade.
Sou estrela e sou o breu
Às vezes sou você, mas também sou eu.
Sou sorriso e às vezes sou a lágrima
Sou essa mistura de sol ardente com trovoada.
Às vezes sou tudo, em outras nada.

...sou a sombra e sou a luz, sou o espinho e sou a flor, mas sempre sou uma estrela de amor!
(Bandys)

sábado, 26 de novembro de 2016



Faltando um pedaço

Mande notícias
dos teus olhos
dos teus lábios
dos teus braços
de você..

Sinto falta
desse olhar faminto
guloso leal
quase infantil..

desses lábios pedintes
oferecidos molhados perdidos
em busca de mim..

desses braços laços
fortes seguros
receptíveis..
Sou o que restou de nós dois
e na saudade de você
sinto falta de mim.


...minha melhor parte é quando estou com você.
Somos amor, moço. E o mundo às vezes não entende.
O mundo só pergunta, sem saber que nosso corpo inteiro já é resposta.
(Bandys)

sábado, 19 de novembro de 2016



Troco sonhos e lembranças
pelo tempo de chegar
descalça no teu sorriso..
E sobre flores e folhas
de um outono nosso,
escrevo palavras doces
que se agarram ao futuro.
Desenho promessas
na tua janela.
Suavemente toco uma musica
num violão inventado e em
cordas de esperança
renasço em acordes..
Abraço os teus beijos suaves
no vento derramo
alegria  perfumada.
(Bandys)

me ocupa os espaços vazios!!!!!
me acolhe me acalma
nos teus braços macios.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016



São meus pés no chão
Na terra batida
No ar o cheiro de chuva.

São minhas mãos carentes
De toques decentes,
Dos pingos desfeitos 
escorridos no meu corpo ausente.

São pedaços de mim
Indecentes pedaços
Com gosto de solidão.

São meus pensamentos trêmulos
Silêncios gritantes
Morrendo dentro de mim.

São minhas sementes
Brotando minhas esperanças
Nascendo feito jasmim...

..Os tons de laranja repartem o sol
que me beija os sonhos...(Bandys)♥ 

sábado, 5 de novembro de 2016


Dança menino nas minhas curvas
abraça meu corpo, me envolve no teu.
Viaja teus sonhos em desejos meus.
me fala gostoso das coisas da vida.
me envolve nas tuas delícias, 

teus cantos e tuas malícias.
fecha teus olhos, me da sua boca
entrega teus segredos, não precisa ter medo.
Deixa esse amor viver  a eternidade
deixa essa madrugada ser somente nossa.

...tua essência escorre pelo me corpo e eu enfeitada 
de poesias me entrego pra você. (Bandys) ♥

domingo, 30 de outubro de 2016


Amo quando chega à madrugada,
ouço o som da noite das fadas das falhas...
Sento na lua, inquieta, apenas ouvindo a respiração da terra.
O pulsar do coração do mundo.
É um som misterioso, tem algo de enigmático...
É o som do universo, fazendo eco dentro de mim.
Som que me encanta, me instiga e me cala.
Que me faz perguntas
E não possuo respostas.
E continuo assim inquieta, quase sem respirar...
Esperando respostas que adormecem no meu colo.
O respirar da Terra,
é  som do silêncio, é o barulho do mundo.
(Bandys) ♥

sexta-feira, 21 de outubro de 2016


Porque te amo, costuro a alma com amor nos trespasses de viés e fitas, nos cetins e arremates, bordando tramas de doçuras onde poderia se ler teu nome do avesso. As sedas da vida se fazem no escuro. Nos braços a memória do teu corpo me refaz mais pronta e mais inteira. Minha caixinha de guardados desde sempre tinha suas coisas. Espero vestida por tuas mãos o tempo de nos desnudarmos e nos vestirmos um do outro.
 ...meu amor se veste de você, e você de mim. (Bandys)

sexta-feira, 14 de outubro de 2016



Quando o sol se for
Farei uma declaração
Num riscado de cores,
De tintas, de luzes,
De falas e de danças...

Vou segurar sua mão
Iremos esperar a lua nascer,
As estrelas apontarem até ficarmos sem ar.
Do encontro de nossas bocas...
Teremos uma visão perfeitamente bela
E no silencio sentiremos nossos gostos doces.

Em nossas meninas dos olhos
Como se o preto queimasse fogos coloridos.
Uma força crença iluminará nossas almas
com clarões poderosos de amor.

...dançaremos em nossos corpos.
 Até a alma desmaiar.. (Bandys) 
   

sábado, 8 de outubro de 2016


Se a gente já não sabe mais rir um do outro, meu bem, então o que resta é chorar. E talvez, se tem que durar, vem renascido o amor. Bento de lágrimas.

Floresço, me dou o direito de sempre renovar, trocar as pétalas fracas já cansadas por outras novas, cheias de vigor, fortes para aguentar os maus tempos da vida. Eu me faço ser colorida, e coloro quem está ao meu redor. Enquanto puder serei flor, serei a delicadeza e o encanto de tudo aquilo que traz vida para a vida. Serei amor. 

Te agradeço  pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou. Pela sua capacidade de me olhar devagar, já que nessa vida muita gente já me olhou depressa demais. Quero brilhar nos teus olhos toda vez que você me olhar flor, cheiro e cor.

Porque o bom é viver para desenhar na vida das pessoas momentos lindos e dignos de serem lembrados para sempre. (Bandys)

sábado, 1 de outubro de 2016



É esta vontade que cedo ou tarde

Não se desfaz não se transforma,

não vai embora, não me deixa em paz..

É uma vontade que vem de dentro de mim

Que ri e que chora que ama e consola,

e quando anoitece adormece assim:

Aninhada no meu peito como se refugio fosse.

E mais tarde irá te acordar mansamente e querer

novamente você aqui.

É essa ânsia que me consome de amor.

..é essa vontade dançando  no meu peito que ilumina meu querer.
( Bandys)

sábado, 24 de setembro de 2016


Hoje vestida de silêncio percorri a tua ausência nas pétalas que vestiram o meu corpo... Nos sonhos que nasceram em minhas mãos vazias... Nas palavras que já foram nossas e se perderam nas esquinas do tempo... Na imensidão da noite... Nos braços vazios de nós... Nos soluços que se desprendem do meu corpo...Nos voos dos meus sonhos onde anoiteço...Nos medos escorrendo dos dedos.. Na solidão presa nos gestos. Nos rótulos que bordavas em mim.
E é certo te chamar de moço? Assim como se fosse tão desconhecido, tão distante de mim, quando na verdade você vive e pulsa coisas do meu peito, da minha alma.. Descrevem seus tons, suas angústias, vontades desejos e invade os meus, e os mistura sem pedir, liga os pontos e me deixa boba assim. Você entra, me rouba o fôlego e saí, é justo? me diz. Meus olhos perdidos são achados nos seus.  Você me toca tão doce e eu fico assim doce tocada por você.

 O amor mora nos labirintos abissais do teu peito e renova-se através dos meus olhos de guardar poesias. (Bandys)

sábado, 17 de setembro de 2016



Hoje a distancia nos brinda com a essência da alma e do amor.
Olhares buscam o horizonte.  Cristais refletem o sol de um coração triste e distante.
Queimo minhas asas para proteger teus pés de vidro.
A secura nos lábios é a força do meu grito retalhado com a delicadeza do meu silencio.
Fico sozinha na estação de um trem indócil, cruzes de pedra amortecem a queda,
E em cada gota de saudade, uma nova lua branca se enche no céu..
O pedaço reconstituído de mim refez como carmim.                   

O que vai ficar na poesia são os laços invisíveis que havia (Bandys)


sábado, 10 de setembro de 2016


Fica mais...
Fica um pouco mais e vê comigo
O dia que agora adormece.
Abra os olhos pra ver a flor
Que lá adiante aparece.
Fica mais e vê o jardim
Que já com a gente amanhece.

Feche os olhos
que eu te falo
só mais um pouquinho,
do milagre do amor.
Fica mais pra nos amarmos,
com nosso doce carinho..

Fica e faz da minha boca teu descanso.
Divide comigo teus enganos.
Faz dos meus braços tua cama.
Fica e esquece o mundo lá fora. 
Esquece só por um instante, e faz
do meu corpo a tua paz...
Fica amor, só um pouco mais.


Fica, é primavera!  E estamos cercados de
 poesia por todos os lábios! (Bandys)

sábado, 3 de setembro de 2016


Prece

Pedi aos céus
Raios de sol
Nuvens de qualquer forma...
Liberdade de vôos
Paz em tamanho
Chuva em gotas...
Anoitecer colorido
Brilho das estrelas.
Saúde eterna
Sonhos da lua,
Amor e amigos
Esperanças em ondas
Fé com sopros doces...
Sorrisos e flores
Proteção dos deuses.

..pra dividir com você, amor...(Bandys) ♥

sábado, 27 de agosto de 2016



Neste dia menina, ponha sua melhor roupa, passe seu melhor perfume, coloque seus mais bonitos brincos, .ponha a saia mais leve, aquela de seda, e passeie de mãos dadas com o ar.  Enfeite-se com rosas e ternura.    Massageie a alma   com   leves toques   de esperança. E com  alma e coração alegres, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim. Desperte com gosto de morango e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela.

...  e por onde houver alma, deixarei um pedaço de mim.(Bandys) ♥

sábado, 20 de agosto de 2016


Queria escrever uma poesia, despida de memórias, vestida de vida. Do remanso das águas... do amor e da dor...das mãos cheias de nada...das casas desabitadas... Dos medos... dos segredos...da flor perdida. Queria tanto escrever uma poesia que vestisse de luz a madrugada. Das relíquias e das imagens, gravada na menina dos meus olhos e que fica a cirandar, feito coloridas levezas pelos corredores da minha alma....As sedas da vida se fazem no escuro. Nos braços a memória do teu corpo me refaz mais pronta e mais inteira. Minha poesia hoje espera vestida por tuas mãos o tempo de nos desnudarmos e nos vestirmos um do outro. (Bandys)

sábado, 13 de agosto de 2016


Acordo sem o contorno do teu rosto na minha almofada, sem o teu peito liso e claro como um dia de vento, e começo a erguer a madrugada apenas com as duas mãos que me deixaste, hesitante nos gestos, porque os meus olhos partiram nos teus.
Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim. Sou complexa, sou mistura, sou mulher com rosto de menina... E vice-versa. Perco-me, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar...Não me doo pela metade, não sou tua meio amiga, nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada.
Pelas frestas da minha alma sinto o sopro do meu eu.(Bandys)♥

domingo, 7 de agosto de 2016


Tem dias que preciso arriscar. Tem dias que o normal não me satisfaz e minha alma pede mais... Tem dias que meu corpo me absorve de qualquer crime. Tem dias que eu não quero a tua paz. Tem dias que recolho os pedaços de nós e te vejo na cortina dos olhos, pendurados nos cílios e ao fechá-los tudo vira filme, a memória é a tela. 


que o dia traga os retalhos  da vida, pra eu bordar com fios vermelhos de seda as lembranças tatuadas no avesso da gente. (Bandys)

sábado, 30 de julho de 2016


Acordo onde minhas lagrimas adormecem. Meus lábios te sorriem e te beija, embora teu pranto embriague minha alma. Entontecem meus sentidos.. Na dança, anestesiada, faço poesia. Acolho-te no meu colo perfeito para o descanso do teu corpo. Nosso soluço mistura-se no ar. Profundo. Calado. Doído. No silencio embalado pelo tempo que não volta, retomamos aos poucos a respiração, a calma necessária, o pulsar dos nossos corações.. Respiramos o mesmo ar. Ocupamos o mesmo espaço... Serenamos nosso desejo.  Suavemente   nossos  lábios  se  tocam, o  sorriso brota... O dia apenas começa espalhado pelos nossos corpos agarrados. Tingido pelo nosso amor.


ando tão inundada de levezas que qualquer vento de ternura me transforma em poesia. (Bandys)