segunda-feira, 28 de junho de 2010



São meus pés no chão
Na terra batida
No ar o cheiro de chuva.

São minhas mãos carentes
De um toque decente
Dos pingos de chuva.

São pedaços de mim
Indecentes pedaços
Desfeitos no chão.

São meus pensamentos trêmulos
Silêncios gritantes
Morrendo dentro de mim.

São minhas sementes
Brotando minhas esperanças
Nascendo de dentro de mim.

..minhas mãos abraçam todas as minhas esperanças.(Bandys) ♥

14 comentários:

MB disse...

Lindo como sempre...
Sinta-se abraçada por mim!!!
Beijos
MB

SAM disse...

Dizer que é bonito é pouco, amiga! É maravilhoso.


Carinhoso beijo.

Elaine Barnes disse...

Morremos para algumas coisas todos os dias, precisamos que haja espaço pras novas sementes que plantamos brotarem. E que venham as águas das novas emoções! Lindo poema. Demais! Montão de bjs e abraços

Sonhadora disse...

Minha querida
Maravilhoso como sempre.


São meus pensamentos trêmulos
Silêncios gritantes
Morrendo dentro de mim.

Adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Everson Russo disse...

São minhas mãos carentes....nossa,,,,isso é doido,,,é um apelo ao amor,,,que ele venha....super beijo de bom dia...

A.S. disse...

Querida Bandys...

«minhas mãos abraçam todas as minhas esperanças»...

Beijosss... Saudades!!!
AL

Daniel Costa disse...

Bandys

O poema é interessante, como sabes dar-lha a volta nesser sentido, no entanto vislumbro nele algum desalento, menos usual. Quanto desejo estar errado!
Beijos

Déia disse...

E essa esperança, nunca se esgota, nunca se acaba...sempre nos mostra que há um jeitinho de sermos felizes!

beijos querida!

Cacau disse...

A esperança nunca deve se apagar, a chuva serve para lavar o que está impossibilitando de vislumbrar os sonhos, e clarear as coisas para tentar realizá-los.

Beijos

Aníssima Duarte* disse...

Tudo aqui continua lindo como antes.
E eu estou de volta.
Saudades de andar por aqui...MUITAS!
Bjão querida poetisa!

Franzé Oliveira disse...

Adoro o cheiro da chuva
" é preciso amor para florir"

Beijos menina.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Que linda Belo poema!!! Parabéns, querida!


É urgente o amor.

É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,

ódio, solidão e crueldade,

alguns lamentos,

muitas espadas.



É urgente inventar alegria,

multiplicar os beijos, as searas,

é urgente descobrir rosas e rios

e manhãs claras.



Cai o silêncio nos ombros e a luz

impura, até doer.

É urgente o amor, é urgente

permanecer.
Eugénio de Andrade

Beijos, Bandys*
Estive maleitosa, agora estou mais ou menos. Mais para mais sempre*
Muito obrigada pela preocupação.
Tudo de bom!
Renata

Everson Russo disse...

Um beijo de lindo dia pra ti menina....

Maria Dias disse...

Estou feito vc fazendo brotar sementes e assim retomando com as flores!Aproveita e vem com o vento me visitar!

Beijinhos

Maria