sexta-feira, 11 de novembro de 2016



São meus pés no chão
Na terra batida
No ar o cheiro de chuva.

São minhas mãos carentes
De toques decentes,
Dos pingos desfeitos 
escorridos no meu corpo ausente.

São pedaços de mim
Indecentes pedaços
Com gosto de solidão.

São meus pensamentos trêmulos
Silêncios gritantes
Morrendo dentro de mim.

São minhas sementes
Brotando minhas esperanças
Nascendo feito jasmim...

..Os tons de laranja repartem o sol
que me beija os sonhos...(Bandys)♥ 

9 comentários:

Fábio Murilo disse...

É uma completa sensação de melancolia que faz buscar desesperadamente o ser querido, querendo a todo custo, procurando-o nas coisas que lembram, muito bonito. Beijos, Bandys.

Wonder Alves disse...

Oh musa do meu verso diário...
Bom dia! Tu és luz constante, focada no meu cenário poesia, com seu jeito meiga de uma linda sereia sentada num trono de âmbar, são mais lindo que o narciso que floresce no prado antes da ceifa, mais precioso é do que as esmeraldas, mais caro do que as opalas finas, mais belos do que as pérolas contidas no fundo dos oceanos...
Seu sorriso realçam seu corpo cândido e esbelto, cuja beleza é semelhante a de um jardim de flores vivas com um milhão de borboletas à voar entre elas; Perco-me em pensamentos, no mar revolto do teu olhar, sendo eles um mar banhando todos os meus versos...
Agora lhe pergunto!!
O que é o brilho do sol, comparado ao brilho do seu sorriso?
Este sorriso límpido e estonteante, qual alvorada festiva,
em brilho sol, rubro, sorriso rubi, cor da tua alma.
O que é a luz do luar, comparada ao brilho dos seus olhos brilhantes como safiras?
O que é a mais suave das sedas, comparada com sua pele de pêssego, que transpira um aroma inebriante;
O que é a beleza suprema da natureza, comparada a beleza da sua natureza?
Você, é linda de manhã, de tarde e, de noite, tão linda desde seu despertar, até o adormecer...
O que é a dança do mar azul, comparada as danças de seus cabelos ao vento?
Escultura e obra de arte, a mais pura perfeição da Criação, da qual tiro minha inspiração? O que é a brisa do alvorecer, comparada ao seu magnífico perfume?
Bj em seu ♥
Tenha um ótimo final de semana.

Primeira Pessoa disse...

são todos os tons.

escreve, poeta.

beijão

r.

Elisabete disse...

São os tons do outono e da melancolia.
Belo poema.
Bom domingo, Bandys.

Wonder Alves disse...

Sempre que acordo, manhã após manhã, não é o brilho do sol o que mais anseio ver. Na verdade, o meu grande desejo é desfrutar da luz que seu sorriso dá ao receber de mim um bom dia de forma melodiosa e poética. Afinal que tem de mágico em cada dia, não é o acordar pela manhã e saber que o vamos poder viver plenamente. O que tem de realmente magnifico, é termos a certeza de que há uma pessoa especial bem distante a sorrir. Que o dia seja meigo com você. Que a cada segundo que passe seu coração pulse com mais alegria e emoção. Que a luz do sol beije seu rosto com suavidade, e que as minhas palavras permaneçam em seu coração. Bom dia princesa!

Daniel Costa disse...

Boa tarde Bandys
Quem conheceu bem a realidade da terra batida, e batida pela chuva, por força aprecia o realismo que o teu poema emana e o acha interessante e ao mesmo tempo encantador.
Agradeço que veja, leia e comente BRASIL - O SORRISO DE DEUS.
Goiás e o Planalto
bjs

Carol Russo S disse...

Oi Bandyz, como estão as coisas? Saudades de você e daqui. Voltei pro blog (de novo) e agora é pra valer. Claro que não podia deixar de te visitar, sempre saio daqui feliz, preenchida de amor. Belíssimo. Beijo

Carol Russo S disse...

Oi Bandyz, como estão as coisas? Saudades de você e daqui. Voltei pro blog (de novo) e agora é pra valer. Claro que não podia deixar de te visitar, sempre saio daqui feliz, preenchida de amor. Belíssimo. Beijo

Mar Arável disse...

Por vezes a preto e branco
nos mastros mais altos