quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011


Até te encontrar
Eu que habito o silêncio
E viajo na imensidão
Nunca tive um ponto de partida
Para não ter que retornar.

Eu que não deveria ter ninho
Que nunca busquei abrigo
Em lugar algum para me fixar,
Nasci para ser livre
Das amarras do sentimento
Das armadilhas do tempo.

Eu que nunca me importei em ter corpo cativo
Pois corpos por aqui...
Apenas “parecem” ser livres...
Minha mente ia aonde eu ia
E meu coração fazia o que eu queria.

Isso...
Até te encontrar.
Agora contemplo estarrecida
Minh’alma se derramar...
(Victtoria Rossini)

...um encontro de almas jamais será esquecido. (Bandys) ♥

19 comentários:

Joe B. disse...

mas em alguns momentos, bem que poderiam ser esquecidos.

Tânia T. disse...

E a liberdade desde então.. passa a ter outro significado!


=**

Retalhos da Sol disse...

E que assim seja...
Encontro de almas
(Rose Mari Schmid)



Foi procurando nas estrelas
A sombra da luz da lua
No clarão do sol
Nos raios que caiam
Em cada canto do universo
Em cada esquina
Em cada vida
Em cada olhar.
Foi muito que eu olhei
Foi muito que eu pensei
Ainda não encontrei
Ainda não senti meu coração pulsar
Ainda não senti uma lágrima rolar
Ainda não despertou o desejo de te amar.
De repente...
Sem estar te procurando...
Sem estar pensando...
Foi numa página
Das minhas mais belas emoções
Que vi seu nome,
Um nome que nem era seu nome
Mas que meu coração despertou
E ao te olhar tudo me encantou,
Como se tua alma me chamasse
Como se ela quisesse invadir a tela
E declarar o seu amor.
Ali parada diante de ti
Eu te contemplava
Eu te queria
Eu sonhava
Meu coração disparava.
Eu já queria estar dentro de você
Da sua vida e te amar.
Eu sabia...
Nossas almas se encontraram,
Nada mais temos a fazer
Senão nos amarmos
De alma de coração e de vida.


Bjosss bandydamente enSOLarados!!!!

A.S. disse...

Querida Bandys,

Andamos em sintonia... também tenho uma imagem de pássaros a ilustrar o meu poema!:))
O teu é... delicioso!


Beijosss,
AL

Lys Fernanda disse...

"Eu que não deveria ter ninho
Que nunca busquei abrigo
Em lugar algum para me fixar,
Nasci para ser livre
Das amarras do sentimento
Das armadilhas do tempo."

Me identifiquei muito querida, boa noite. E a historia acabou, voltei como antes.

Everson Russo disse...

E depois que te encontrei,,,encontrei meu jardim pleno de amor e felicidade,,,onde a cada dia jogo sementes de desejos....beijos e beijos de bom dia pra ti.

SAM disse...

Bom dia querida amiga,

Linda poesia. Um encontro de almas jamais será esquecido!!!

Beijos com carinho.

Anonymous disse...

eliane
"Os anos enrugam a pele, mas renunciar ao entusiasmo faz enrugar a alma."
adorei!!!!!!
beijos
claudia

Daniel Costa disse...

Banbys

Vim para ter o prazer de um bom momento de poesoa, uma coisa que no teu prima por essa suavidade a parecer muito natural.
beijos

Everson Russo disse...

Um imenso beijo de bom final de semana pra ti menina dona da poesia....muito mar e muitas rimas....

Retalhos da Sol disse...

Chefynha!!!!!!

Hj é dya de SEXtejar!!!!

Vamos?!?!?!?rsrsr

Beyjossss, sempre enSOLarados!!!!

Retalhos da Sol disse...

Chefynha!!!!!!

Hj é dya de SEXtejar!!!!

Vamos?!?!?!?rsrsr

Beyjossss, sempre enSOLarados!!!!

orvalho do ceu disse...

Oá, querida
A segunda estrofe está bem dentro da proposta que vim fazer pra VC...
está em meu post de hoje...
Entre na roda com a gente!!!
Bjs de paz e exclente fim de semana.

Sonhadora disse...

Minha querida

Quando duas almas se encontram e se fazem uma...é o amor que acontece.
Lindo o poema e a imagem é maravilhosa.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Ariana disse...

Nada melhor que a liberdade né!

Belo poema!

Beijos e bom fim de semana!

Osmar Santos disse...

oi! lindo poema! nos sentimos tão donos de si e do nada chega alguém e toma conta do que antes era nosso!
nosso próprio coração!
bjux

Everson Russo disse...

Um super beijo carinhoso de lindo sabado pra ti,,,paz,,,poesia,,,e muitos sorrisos....

Alexandre Lucio Fernandes disse...

"...um encontro de almas jamais será esquecido."

Isso nos transforma. É como dar um chão para os nossos pés. Esse encontro de almas se torna um refúgio onde o amor fala alta, nos oferece proteção cativa.

Imensamente doce essa sensação.

Que bonito Bandys!!


Sempre me derreto lendo você.

Beijos!

Renato Botelho disse...

Há algo de especial nesse poema. Quando nós vivemos algo assim, nos identificamos logo nos primeiros versos. Me fez lembrar de lágrimas sem a tristeza.