terça-feira, 10 de maio de 2011



Às vezes tu me habitas como ruídos a uma casa,
como marcas a um rosto que por elas se define
e te lembrar é voltar ao que há de mais meu em mim mesma,
à parte de mim mesma que me revela e me assombra.

Às vezes eu quase te esqueço, quase te perco
e quase sou completamente triste
e quase sou completamente outra
sem a interrogação onipresente dos teus olhos,
sem a incompreensão cúmplice da tua voz.

Estás em mim e não há nada a fazer,
mesmo a meio da noite,
quando és um vazio cheio de pontas,
mesmo a meio da frase,
quando és um gole de ar no lugar do teu nome.

Tu és meu porque de ti sou feita
e negar-te a mim seria parir-me ao contrário.

Aceito assim meu ofício de habitar-me tu -
ainda que a mim nunca regresses,
mesmo que de mim jamais tenhas partido.
(Ticcia)

...e a cada noite eu vou buscar
a lua pra você...(Bandys) ♥

24 comentários:

EU SOU NEGUINHA disse...

Buscar a lua dos amantes,para eternizar o momento...
Beijos doce Bandys

Majoli disse...

Oi Bandys, saudades!

Que imagem mais original essa que escolhestes.
Deu vontade de subir e tocar a lua.

Buscaria a lua e ofertaria para um certo alguém, em prova de meu amor.

Beijos com muito carinho no teu ♥

Desnuda disse...

Querida amiga,

Que beleza! Uma entrega total este amor!

Carinhoso beijo e ótima semana.

ONG ALERTA disse...

Lindo vais trazer a luz e sua luz...
Beijo Lisette.

Everson Russo disse...

Nossa,,,é tão forte esse seu poema,,,a gente abrir a casa do nosso coração pra alguem habitar,,,e dali fazer morada,,é algo assim tão unico,,,tão perigoso,,,e deveria ser tão eterno....a imagem encaixou lindamente,,,grande beijo de bom dia pra ti....

Um brasileiro disse...

oi menina. tudo blz? estive por aqui. muito lindo. gostei. apareça por lá. abraços.

Mari disse...

Oi,Bandys
Lindo isso.. ..quem não tem dentro de si habitantes que se negam a mudar-se de nossas entranhas ,mas que bem lá no fundo não queremos despejá-los...?

beijo

A.S. disse...

Andamos em sintonia querida... no meu poema também a Lua é a deusa da noite...


Beijos!
AL

Retalhos da Sol disse...

E que a cada manhã o SOL, com SUA BELEZA RESPLANDECENTE, abençoadamente nos desperte!!!!

Bjosss SOLdosos, chefynha mynha!!!!

Lys Fernanda disse...

Incrível, e muito lindo. Que belíssima poesia. Vi tão poucas melhores que esta. Penso que a essência do poeta não está nos versos em que ele se coloca, mas naqueles que ele vivo está! *-*
Te espero... Beijos <3

meus instantes e momentos disse...

que bom voltar aqui.
Muito bom o post.
"quando és um gole de ar no lugar do teu nome."
certas frases como essa, eu gostaria de ter escrito.
Maurizio

Everson Russo disse...

Um dia todo c heio de poesia pra ti querida...beijos e beijos..

Retalhos da Sol disse...

Bom Dya Chefynha!!!!

Sim, está tudo...
Relygyosamente regularizado!!!!rsrsrs

Somos almas bandydamente enSOLaradas.

Espia o Retalhos...rsrrs

Bjosssssssssss

fabricio moraes disse...

amor e assim msm tem que se entregar e curti todos momentos possiveis,
que bom que gostou do meu blog
meus textos achoq a maoria e de amor romanticas e tals eu sigo essa linha acho legal falar disso que bom que voce gosta neh
eu estou ti seguindo
tenha um otimo diaa
bjuss

Daniel Costa disse...

Bandys

Sempre a ternura presente na poesia. Se necessário está lua à mão, fica não só exarado, mas a ilustação também está a indiciar.
Beijos

Zeze disse...

Oi

Tudo bem com voçê? Quanto tempo não passava por aqui, Linda foto, a Lua é perfeita para noites de paixão Amiga...

Beijoka

Retalhos da Sol disse...

Chefynha!!!!!!

Roubaram nossos comentários...:(

Que bandydagem!!!!!

Bjosss de SExta, bem molhadinhos...rsrs...que chuva na nossa cidade né???

Everson Russo disse...

Depois da queda do blogger,,,olha eu aqui,,,rs,,rs,,beijos de bom final de semana pra ti....

Geladeira disse...

O amor me pegou, não ha nada que possa fazer

CAIS DO ORIENTE disse...

Bom amar assim!!!
Beijos
Nádia

Everson Russo disse...

Menina,,,que confusão que tá isso,,,some blog,,comentarios,,,post,,,depois volta...rs..rs...ta tudo maluco....beijos de bom sabado...

Déia disse...

A Lua, sempre ela. Me encanta me fascina, me faz pensar em vc!
bj
estou de volta, manda seu email pra deagalletti@gmail.com pra eu te convidar pro Divã e blog do Leo que agora serão só pra convidados!
bjs Déia

Mario disse...

Olá menina Bandys! Amar é vestir o traje do nosso avesso, é se ver na outra face do espelho. Tu és porque eu sou e eu sou porque tu és. O côncavo é o convexo de dois seres que se tornam um sem perder a sua individualidade.É habitar uma casa e ver o outro as vezes do lado de fora. É uma coisa difícil de se dizer e muito menos entender para quem esta fora do encanto. O poema tem um texto bem trabalhado nas palavras e no sentimento e que envolve quem lê. Tem como chave de ouro um precioso final que diz: " Ainda que a mim não regresses, mesmo que de mim jamais tenhas partido." Parabéns a Ticcia e também a você que coloca em sua vitrine tão profundo poema. Saudações Poéticas - Mario Neves

Joe Blanca disse...

Aceito assim meu ofício de habitar-me tu -
ainda que a mim nunca regresses,
mesmo que de mim jamais tenhas partido. Aceito sim.