sábado, 24 de setembro de 2016


Hoje vestida de silêncio percorri a tua ausência nas pétalas que vestiram o meu corpo... Nos sonhos que nasceram em minhas mãos vazias... Nas palavras que já foram nossas e se perderam nas esquinas do tempo... Na imensidão da noite... Nos braços vazios de nós... Nos soluços que se desprendem do meu corpo...Nos voos dos meus sonhos onde anoiteço...Nos medos escorrendo dos dedos.. Na solidão presa nos gestos. Nos rótulos que bordavas em mim.
E é certo te chamar de moço? Assim como se fosse tão desconhecido, tão distante de mim, quando na verdade você vive e pulsa coisas do meu peito, da minha alma.. Descrevem seus tons, suas angústias, vontades desejos e invade os meus, e os mistura sem pedir, liga os pontos e me deixa boba assim. Você entra, me rouba o fôlego e saí, é justo? me diz. Meus olhos perdidos são achados nos seus.  Você me toca tão doce e eu fico assim doce tocada por você.

 O amor mora nos labirintos abissais do teu peito e renova-se através dos meus olhos de guardar poesias. (Bandys)

9 comentários:

Felisberto N. Junior disse...

Olá,Bandys, bom dia!Belíssimo!
...moça, é difícil se acostumar com a presença da ausência .Desse modo, na imensidão da noite, nos vazios de nós, um contínuo estado de desencontros , do que pulsa dentro de nós e do que parece tão desconhecido, de distante que está!Mas nada há que injusto parece , quando o amor transparece!
Obrigado pelo carinho, feliz finde, belos dias,beijos!

Elisabete disse...

Adorei a última frase.
Pois a solidão não é fácil, mas a presença do nosso amor dentro de nós, da nossa alma renova o amor.
Bjs

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Ahhh essa vida de poeta.
A saudade, a ausência... esses são os combustíveis mais doces da doce ausência e da doce doença de sentir falta da pessoa amada!...
O poema é de uma cadência sensacional... a gente fica preso nos sentimentos da poeta... na falta que o amor faz a ela!!!
Beijos Bandys!!!

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Bandys,
que delícia ler você
aos domingos.
Bjins
Catiaho Alc.

Sara com Cafe disse...

Nao eh justo, mas deve ser uma delicia e intenso.
Abraco e linda semana.!

Ghost e Bindi disse...

Bom dia moça querida!
Ah, o lado ruim dos momentos extremamente felizes é que não duram pra sempre e fazem mais tristes os momentos da ausência e da saudade...mas o que fazer, se Deus criou para nós esses paradoxos do tempo, essas marés que a lua traz, esses carinhos intensos e efêmeros.
Sua poesia, liberta do seu peito carinhoso, é uma maré cheia, iluminada, beijando as areias brancas da vida.
Um carinhoso abraço, feliz semana!
Bíndi e Ghost

Fábio Murilo disse...

Que ausência, dorida , sentida. Do afeto, que antes enfeitava, hoje maltrata, de uma hora pra outra, desfeito, despedaçado o peito. Que triste é, agora, as coisa sem sentido, sem nexo, o vazio, um rio de tédio a entrar nos cômodos, abandono. Os sábados, as tardes, as noites de domingo, a espera, o vazio das horas... "A solidão é fera, a solidão devora". Triste dessa vez, Bandys. Beijos.

Mar Arável disse...

Pelo sonho é que vamos

Nanda Olliveh disse...

Lindo Bandys! Sempre intensa...

Beijos!

Nanda