terça-feira, 14 de março de 2017


Debruço o corpo nas cordas do tempo, seguro a alma com a ponta dos dedos e salto para os vazios abissais do teu ser. Salto, confiante, do alto da tua mente, passando na estreita abertura da tua voz, precipitando-me no lago imenso do teu ventre, sem medo dos rochedos pontiagudos que sobressaem do teu corpo. Sinto na profundidade do teu mar a fria certeza que me envolve neste néctar puro de sentidos de que és feito. Regresso à superfície, sem ter necessidade de respirar, apenas pela vontade de contemplar esta imensa gruta onde habita tua alma.
Ecoam sentidos que se refletem na escuridão suave deste lugar mágico . É uma noite sem estrelas que se salpica de pequenos brilhos reluzentes, são os cristais que te decoram, pedaços de jóias que cintilam no mínimo reflexos do meu olhar. Esta tênue atmosfera sustenta-se do equilíbrio que o espírito extrai do corpo, nesta mescla complexa que mantém intacta a essência do magnífico ser que és. Aqui, escondes o teu mundo, e eu, exploradora consentida, por ele perambulo.(a.d.)

...catando pontinhos de luzes, vagueio num labirinto até encontrar você.

Mágico, o amor se reparte e se integra em nós. (Bandys) ♥

5 comentários:

mARa disse...

Querida!

muito bom saber tuas letras
boniteza de linhas!!!

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo texto....Espectacular....
Cumprimentos

Jaya Magalhães disse...

Ah...

O labirinto do amor é o único onde fazemos questão de estar perdidos. O que salta sempre ilumina o encontro. E por isso é sempre doce perder-se.

Você é linda.

Beijo meu.

Smareis disse...

Bom dia Bandys!
Um texto bem construído. Brilhante!
Um lindo e aconchegante outono e que vocês possam preencher cada minuto desta nova estação com muita alegria, fé e paz!
Beijos e boa semana!

Karina Gomes disse...

Fofo demais
principalmente o final
bjo

http://karinapinheiro.com.br/domingos/