domingo, 21 de maio de 2017


A madrugada vem de mansinho,
Chega pela janela entra devagarzinho
Deita na minha cama, me abraça com carinho
Não quer mais me largar.

Toma conta de mim, do meu corpo
Traz brilho, silêncio e sonho
Uma vontade louca de amar...

Ficamos assim sozinhas, eu e a madrugada
Abraçadas, laçadas, caladas...
Até o dia raiar.
 ...existem madrugadas que meus sentidos vagam soltos e meu silêncio adormece na loucura da minha vontade. 
 (Bandys)

8 comentários:

Elisabete disse...

Uma bela harmonia com a natureza.
Bjs

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Suaves e belos versos de amor. Uma feliz tardinha de domingo com uma maravilhosa semana

Ana Bailune disse...

Algumas madrugadas existem para nos acolher; outras, para nos confrontar.

Jaime Portela disse...

Há madrugadas assim... que nos "abraçam caladas"...
Excelente poema, gostei muito.
Bom resto de semana, amiga Bandys.
Beijo.

Jaya Magalhães disse...

Eu sempre tive um relacionamento sério com a madrugada. Pra tudo. Parece que sou mais, quando todo o mundo dorme. Parece que tudo fica maior, mais fácil de sentir.

O bom mesmo é se entregar e abraçá-la, assim como você tão bem faz. Fez.

Um beijo grande, moça.

Maria Rodrigues disse...

Madrugadas que invadem o coração e alma.
Maravilhoso poema
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, são as madrugadas que trazem paz e felicidade.
AG

Smareis disse...

Gosto dessas madrugadas Bandys!
Saudades!
Que seu domingo seja cheio de coisas boas.
Boa semana pra ti!
Um abraço e um sorriso!
Escrevinhados da Vida