sexta-feira, 23 de setembro de 2011



O amor que me devora
É o que me destroça,
É o que me desarvora
É o que me deixa de fora.
Eu faço troça com isso
E ele me leva embora.

O amor que me destroça
Eu não faço troça com isso
É o amor que eu sinto,
E não minto.
Ele me põe na fossa,
Não posso ir pra fora
Disso,
Embora eu possa,
Eu não minto com isso!

O amor que me causa alvoroço,
Me joga no fosso,
Ele não faz por pouco,
Faz por muito,
por muito pouco disso.

O amor que me devora,
É o que me desarvora
É o que sorve minha alma,
Absolve minha calma
Inocenta meu espírito,
Devora a minha calma
E eu me vou embora.
(Alexandre Dines)

(Bandys)♥

10 comentários:

Majoli disse...

Que linda imagem, que linda poesia!!!

Bela escolha querida Bandys.
Beijos e uma feliz primavera pra você.

Joe B. disse...

lindo.

José Sousa disse...

Como sempre adorei o poema, mas a imágem está de mais!

Um beijão e bom fim de semana.

MB disse...

BEIJOS E BOM FINAL DE SEMANA!!!
MB

Déia disse...

Oi Bandy,

Tudo bem? Saudade de vir aqui e sentir esse amor todo que ultrapassa seus poros!
bj

Pena disse...

Estimada e Linda Amiga:
Um poema de sonho. Lindo.
Uma dedicatória fabulosa a alguém que ama. Que não pode ficar indiferente a tanto encanto.
Parabéns pela beleza e ternura da sua escolha sublime e mágica.
Beijinhos amigos de pureza perante o seu sentir extraordinário e perfeito.
Com respeito por si e pelo que é.

pena

Notável, amiga poetiza doce.
Bem-Haja, pela sua amizade.
Adorei, poetiza de sonho.

Mari disse...

Oi,Bandys

Como pude ficar privada por tanto tempo de tanta poesia,de tanta doçura.Como tudo que escreves,lindoooo!
Bjus

Nilson Barcelli disse...

A excelência das tuas palavras encantou-me neste poema. Parabéns pelo teu talento poético.
Querida amiga, tem um bom resto de domingo e boa semana.
Beijos.

Daniel Costa disse...

Bandys

O interessante pooema de Alexandre Dines, é muito do teu jeito. Porém antes de ver quem era a autor, vi logo não era da tua autoria, se bem que gostei.
Beijos

Alexandre Lucio Fernandes disse...

O amor causa alvoroço..

Me devora...

sorve a minha alma.

Devora a minha calma.


É o que acontece sempre comigo... desde que nasci.

Beijos!