segunda-feira, 29 de julho de 2013


DE QUE SÃO FEITAS AS COISAS
Os milagres estão nas palavras.
Feliz de quem sabe,
Escolhe-las
assimilá-las
Tê-las como suas aliadas...
Para se revestir
Para alimentar
Para transformar
A si
Ao mundo.
Para construir
Os sonhos
O futuro...

Eu sou o todo de tudo
Eu sou feita de palavras
Que são tudo que há.

Quem tiver ouvidos para ouvir ouça...

Eu sou a voz que se propaga no silêncio
E mantêm tudo o que É. 

Eu sou anjo
Eu sou amor
Eu sou por vezes a dor.

 ...sou toda pecado, minha alma é sã.
 Minhas palavras são doces e meu delicado amor é teu. (Bandys)♥

21 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Palabras que dan sustento a esa Esperanza, que reduce la añoranza y creen en el Inmenso Amor...Precioso.
Abraços.

► JOTA ENE ◄ disse...

As coisas podem ser feitas até de pequenos nadas.

Beijos !

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Bandys.. realmente as palavras constroem ou destroem.. els tem um poder imenso e sim podemos com elas construir nosso futuro.. transmutar nosso passado e se realizar no nosso presente.. bjs e um lindo dia
lapidandoversos.blogspot.com.br

Ana Bailune disse...

Que ninguém subestime a força da palavra!

Mateus Medina disse...

Palavras. Mas "apenas", como diz a canção?

Não parece. Essas palavras parecem grandes. São tudo, aliás, como diz o poema.

Lu Nogfer disse...

Ah as palavras!Como viver sem elas...

Que poema delicado Bandys!
Lindo!

Beijos!

Ghost e Bindi disse...

As palavras refletem nossos sentimentos da alma eterna, extraindo dos arquivos akashicos o conhecimento e o sentimento, acessíveis ao coração de quem já descobriu o amor como a essência da existência.

O sentido profundo de suas palavras refletem os seus sentimentos sublimes, Bandys.

Ghost e Bindi

LUZ disse...

Oi, minha querida!

Saudades!

Você e mamãe?

As palavras constroem e destroem as pessoas e até o mundo.

As suas, naturalmente, são perolazinhas verdadeiras que adornam os dias, a alma e o próprio amor, que é você, em carne e osso.

Feliz dia, minha querida Bandys!

Beijinhos da Luz, com carinho.

Fábio Murilo disse...

Não costumo passar por aqui dia de hoje, mas deu vontade, então, eu disse... vou lá. (tô imprevisível essa semana). Poemaço Bandys!!! Venho gostando, em especial, dos últimos poemas, esse então, tá perfeito. Vou lá cabelinho de ouro (era assim que meu avô costumava chamar minha irmã, quando pequena). Até o próximo poema.

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

wcastanheira disse...

Mais uma vez a moça de um show, arrasou em cada detalhe de um texto muito bem imaginado e escrito, pra vc linda bjos, bjose bjosssssssssssssss

Luciana Leal disse...

Olá, adorei o seu blog, ao ler alguns posts, vi que você é uma pessoa esforçada que só quer falar e ser ouvida na blogosfera, assim como eu. Posso dizer que gostei muito do que li, vc tem um potencial enorme e sei que será um grande blog de fácil entendimento e conteúdo gostoso de ler. Sou Luciana Shirley do blog http://coisasecoisasdalu.blogspot.com.br/ se desejar me visite e siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

ONG ALERTA disse...

Um anjo é tudo...
Beijo Lisette.

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite
Bandys
Como vai? Comigo, bem!
...és só vida com palavras...que tira dos seus pensamentos, o som do seu sentimento,mais profundo e mudo...sentimentos que só ganham sentido quando se fazem palavras e voam para seus dedos e se fazem escrita....
Obrigado pelo carinho
sim...para divulgar, estou pedindo um texto sucinto e simples
Bela quinta feira
Beij

Smareis disse...

Oi Bandy,

Gostei do poema,
As palavras tem um poder incrível,
Há algumas que brotam, florescem, e as vezes nos tiram dos apuros e outras vezes nos remetem aos vazios dos abismos.
Adorei o poema!
Deixo um grande abraço e desejo uma ótima quinta.
Abraços!



RICA ALMADA disse...

Soneto do amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Vinícius de Moraes
--------------------------------------
DESCULPANDO-ME PELA AUSÊNCIA. ABRAÇOS ILUMINADOS...

Everson Russo disse...

As palavras trazem vida aos sentimentos, aos desejos, e com o tempo, vamos lapidando-as, e aprendendo a usá-las de uma forma mais aveludada, tanto na vida, quanto na poesia, assim, vamos colorindo o caminho, perfumando a alma e fazendo um mundo bem melhor a se viver,,, beijos Menina Dy, bom dia pra ti,,, saudades...

O Sibarita disse...

Ué, é dor também? Malvada mulher! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mata lá ele de dor desalmada, sem coração! kkkkkkkkkkkkkkkkk

Bandys, sei que não é assim... oi que bom!

Porreta!

O Sibarita

Gabriel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thomas Albuquerque disse...

uma beleza delicada em suas ternas palavras...beeeijos

Larissa Bello disse...

Também acredito no poder das palavras. E tão importante quanto proferi-las, é saber escutá-las. Até mesmo quando não são ditas.

Bjos!