domingo, 3 de novembro de 2013


Esse brilho não se espalha e nem é visto por quem te vê, porque ele é de mim para você,

como o amor que se entrega a poucos, aos poucos que entendem o que é viver.

E se acaso ainda quiseres, saiba que de minha pele não transpassa o peito que fere,

não são fadas nem mulheres, é só você e o sonho todo que lhe dei, foi um carinho simples e pequeno,

 eu só lhe beijei.


...nenhuma palavra me daria plenamente o que o toque dos lábios me faz sentir mansamente. (Bandys)

 


 

18 comentários:

Alexandre Lucio Fernandes disse...

Poesia que debruça numa sintonia infinda. Uma rima que internaliza duas almas que se amam. Sentimento que os une, apenas visível à eles. Um amor evidente aos seus olhos, ao seus corações. Amor que se direciona até o toque.

Vai mansa até encantar.

Lindo!!!

Beijolindo!
Amodoro!

Samuel Balbinot disse...

Boa noite Bandys... o amor dado aos poucos é um elixir para a alma que vai bebendo suavemente o mais belos dos sentimentos que a vida a todos nós concedeu.. uma linda noite pra ti beijos até sempre

O Sibarita disse...

Dona menina, beijou foi? Oi que bom! kkkkkkkkkkk

Nenhuma palavra me dirá o quanto é fogo e chama o toque dos lábios! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Porreta!

O Sibarita

Fernanda Oliveira disse...

Hummmmm que romântico amiga Bandys !

Amei ler- te ! Bis ! Bis ! Bis !
Sempre bis !

Beijos em seu coração !

Fernanda Oliveira

Severa Cabral(escritora) disse...

Belo alvorecer querida !
Hummmm!!!!!!!
Cheirinho de amor traduz sempre teus belos poemas...
Assim que se ama...
bjs de boa noite !

Bell disse...

Pequenos momentos, grandes histórias.
Lindo!!

bjokas =)

Bell disse...

Pequenos momentos, grandes histórias.
Lindo!!

bjokas =)

Lucimar da Silva Moreira disse...

Que delícia os momentos são inesquecíveis quando estamos com a pessoa amada, Bandys passando pra desejar uma ótima semana beijos.
Blog/Grupo Amigos/FanPage/ Pinterest/NetworkedBlogs/Bloglovin

Daniel Costa disse...

Os teus poemas sempre chamam a atenção para a imagem, ela é sempre parte integrante do post.
Beijos

:.tossan© disse...

Puxa vida! Que poema lindo! Leve solto e cheio de carinho... Beijo

PS: Você viu e vê o meu rosto, mas nunca consegui ver o seu. Você quebrou a promessa que me fez a dois anos e meio.

Fernando disse...

Olá Bandys,
saudades de vir aqui no seu esconderijo. Quanta coisa linda eu deixei de ler hem. Mas é sempre bom vir aqui. :)
Depois passa lá no meu bloguinho e vê se consegue entender minha cabeça maluca no post de 2 de novambro.
bjssss
Blog Fernu Fala II
Meu Twitter @fernu
Face do Blog

Rita disse...

Em poucos instantes vem o amor
Lindo
leve
E cheio de encantos
Adorei minha querida!!!

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Dani disse...

Como às vezes um olhar diz mais que palavras, também o toque dos lábios pode dizer tudo o que em palavras não conseguiríamos dizer.

Beijos

Luma Rosa disse...

Oi, Bandys!
Um beijo... mas que beijo!! Pra guardar gostinho pra vida toda!!
Só quem ama paupa essa energia!
:)
Beijus,

Everson Russo disse...

Um brilho gostoso que reflete um olhar,,,uma alma que convida a outra para amar,,, se soltarem no infinito universo dos sonhos,,, dos desejos,,, do eu e você... beijos minha flor meu bebe,,, linda noite pra ti...

Everson Russo disse...

Dy, anjo bom, eu tenho sorte na vida, conheci você um dia, por um simples blog, ou melhor, dois,,,o meu e o seu, de lá pra cá, só amizades, passei a ser sua sombra de encontro ao sol, fiquei olhando contigo aquele azul infinito, lembra? dos cabelos loiros ao vento, como Chico catei toda a poesia que entornavas no chão, como Cazuza fui exagerado em venerar sua amizade, peguei um trem para as estrelas pra te encontrar, como Renato, fui romântico, rabisquei um sol bem em nossa calçada,,, um dia também, fui chamado de jardineiro do amor, tinha em meu jardim, borboletas, azuis, amarelas, prateadas,,,adorei todas, acariciei todas, até que um dia elas voaram cada uma pro seu lado,,, cada uma pro seu mundo, sofri,,, chorei, pois é,,, sou poeta e não aprendi a amar,,,rs,,rs,,rs,,eu também choro,,, sinto falta de todas elas até hoje,,,mas uma,,, apenas uma,,, A BORBOLETA BRANCA ,,, da paz,,, da alma serena,,, do sorriso que quero ver um dia,,, essa nunca me deixou,,, com ela sempre troquei emails,,, ri,,, brinquei,,, até já briguei,,,ou melhor,,, ela brigou comigo,,, coisa de irmão e irmã, coisa de amigos que se amam,,, e hoje eu sei o tamanho da minha riqueza,,, a sua amizade,,, o seu carinho,,, a sua paz,,, a sua poesia,,, a menina dona da poesia,,, e apenas respondendo a sua pergunta no Livro,,, se te abandonei? claro que não,,, impossível,,, seria como abandonar a mim mesmo,,, parar de respirar,,, de sonhar,,, de escrever,,,UM BEIJO NO SEU CORAÇÃO MINHA LINDA AMIGA,,,, OBRIGADO PELO SEU CARINHO,,, e queria sim que revivesse Cazuza,,, Renato e tantos outros que cantaram o amor,,, pode ir agora em sua janela,,, lá tem uma estrela que acabei de soprar por aqui, ela já deve estar chegando ai,,, e se estiver chovendo,,,calma,,, ela estará ali,,, atrás de uma nuvem esperando a tempestade passar.... kisses again...

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Anônimo disse...

Voce cada dia melhor.

Um abraço