segunda-feira, 4 de maio de 2015


Perdoem-me!
Hoje não fui tocada pela poesia;
Hoje os meus horizontes têm paredes;
Hoje não se olha mais 'olhos nos olhos'.
Hoje não se busca o outro, mas o sucesso;
Hoje se tem pressa quando nem se sabe o porquê.
As relações são líquidas. 
Eu ainda queria ouvir as músicas do Caetano, do Chico, do Lenine e do Baleiro,
a voz da Marisa Monte...

Ainda queria uma ária do Bach ou uma sinfonia do Beethoven...
Queria ver meu país reinventado!
Queria ter fé que a educação vence a ignorância;
Que em nome das crenças e religiões os homens não se matam...
Que bala perdida não se perde no peito ou cabeça de uma criança;
Que nenhuma mãe ou pai foram feitos para enterrarem seus filhos.

Que o amor existe ainda no coração do homem.
E que um dia a ternura ainda reapareça...
Será? Que será? Será que será?

Em outros tempos não tive medo.
Pensava que 'a manhã chegaria com girassóis nas janelas 
E que a verdade seria servida antes da sobremesa. '

Não. Não foi assim... Relações líquidas.
Nada de cuidado com o outro.
E o preconceito, esse conceito pré, mais forte do que nunca.
E como diz Chico: "o que a vida vai fazer de nós?" (Antonia Lima.)

... hoje eu não sou o poeta e sim a poesia.(Bandys) ♥



13 comentários:

Lucimar da Silva Moreira disse...

Bandys gostei, como sempre os posts que você coloca são arrasadores, bandys beijos.
http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde querida Bandys.. creio que o destruens está bem no final para que o construens possa se efetivar.. cada vez mais as consciências despertam.. ainda lutamos com nós mesmos pq vemos muita coisa acontecer e nada podemos fazer pq cada ser fez as suas escolhas, passar por algumas provações para quitar seu carma.. assim é com nós tb.. citou Bach e Beethoven.. e como me acalmo ouvindo músicas destes seres.. sem esquecer de Richard Wagner.. vc sempre será poesia.. e que a mesma possa sempre tocar no interior de quem te Lê.. bjs e feliz sempre

Eva/RN ZCollares disse...

Bandys, vim visitar seu blog. Que bela surpreza! Minha amiga é uma baita poeta! Amei suas poesias, da qualidade dos seus versos, do conteúdo que expressam. Já publicou alguma coletânea? Parabéns... Um grande e afetuoso abraço de Eva.

Élys disse...

Muito bonita e verdadeira a sua poesia.
Tenha uma boa semana.

Luma Rosa disse...

Oi, Bandys!
A realidade está aí para nos esfregar na cara que os homens caminham por lugares errados. Por isso a necessidade do nosso "Espaço Sagrado". Estamos em sincronia, pois é disso que falo hoje no "luz". A poesia tem que vender a crueldade!
Beijus,

Andréa disse...

Olá minha linda!
Infelizmente a falta de amor leva o homem a tanta crueldade.
A esperança é a última que morre. Quem sabe um dia o amor reine para sempre!
"Será? Que será? Será que será?

Amei a foto, vc é muito linda!

Bjs no seu ♥

Fábio Murilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio Murilo disse...

Que desencanto! Dolorosa constatação, nesses apartamentos do centro da cidade, nas ruas, na face sem cumplicidade dessa multidão de anônimos, que se atropelam no asfalto, querendo sobreviver, fugir de si próprios, da cotidiana solidão que leva a salvadores finais de semana, que leva a outro final de semana, feriados... E assim a vida vai se gastando, inútil. Que se mandem flores, façam surpresas, imprevistos, gentilezas, resistam! Não esperemos... Inventemos a felicidade, improvisemos. Que o tempo não espera e segue em frente, inexoravelmente, tá nem ai pra gente. Ótimo poema reflexivo, Bandys.

O Sibarita disse...

Rrraapaaz e não é que a criatura está todinha cética? kkkkk

Dona moça vamos espantar essa tristeza, essa desesperança... kkk

Logo vc dona Bandys que é retadinha da Silva? kkk

Sorria, cheguei com o meu barco arribado, viu? kkkkkkkk

O Sibarita

O Sibarita disse...

Rrraapaaz e não é que a criatura está todinha cética? kkkkk

Dona moça vamos espantar essa tristeza, essa desesperança... kkk

Logo vc dona Bandys que é retadinha da Silva? kkk

Sorria, cheguei com o meu barco arribado, viu? kkkkkkkk

O Sibarita

Carol Russo S disse...

Você é sempre original com as palavras, Bandys. Admiro tanto a tua poesia.

A gente, realmente, vive cada dia como se fosse só mais um. Às vezes é o último.

Beijo grande.

Cadinho RoCo disse...

Em meio a tanta mentira, acreditar se transforma mesmo em rigoroso desafio.Mas a fé sempre vale mais.
Cadinho RoCo

Alexandre Lucio Fernandes disse...

Perdoo, porque você é a poesia, a inspiração para os dias alegres, para a felicidade na ponta do sorriso.
Acredite, ainda tudo vai mudar, ser melhor, ser amor, ser inteiramente prazer, afeto. Sem medo, se desvencilhe. Perdoo. Porque é você. Só você...


Beijo!!