segunda-feira, 24 de abril de 2017


Cheguei despida 
Aproximei-me de ti
Só a alma me vestia
e um pouco de amor,
Nos olhos, um pequeno sonho
Na boca, a sede do gosto doce de mel
Nas mãos, uma dor que escorria,
No corpo a paixão que envolvia
Murmurei baixinho ...
Cheguei igual magia
Cheguei pra ficar...

Que todo dia ao acordar e deitar pra dormir,
ele ouça eu dizer o seu nome baixinho nas minhas preces, 
e sorria daquele jeito bonito. (Bandys)♥

9 comentários:

Elisabete disse...

Uns versos lindos, Bandys.
Bjs

Lucy Mara Mansanaris disse...

Bom dia Bandys.
Ah, é tão sublime poder "vestir-se só de alma"
todo o resto é encanto para leitura.
Lindo escrito, parabéns!

Daniel Costa disse...

Bandys
Poema é lindo a ressoar romantismo por todos os lados e mais um!
Beijos

Élys disse...

Um belo poema pleno de amor.
Beijos.

Jaya Magalhães disse...

Você consegue ser sensual, doce, voraz, mansa, intensa... Tudo ao mesmo tempo. A cada verso. Eu vou te lendo como quem aprecia alguma coisa muito bonita e quer gravar todos os detalhes para poder lembrá-la depois.

Tua poesia é sempre linda, sim. Sorte a minha.

Um beijo meu.

Ana Bailune disse...

Belo!!!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, não basta murmurar ou sonhar, é necessário concretizar, o poema é lindo.
AG

Jaime Portela disse...

Um magnífico poema.
Gostei muito.
Bom fim de semana, Bandys.
Beijo.

Felisberto N. Junior disse...

Olá,moça!
sim, faz tempo que não 'falamos' ... não estou mais interagindo pela blogosfera, estou só postando,isso quando dá vontade e porque já tinha várias programadas!
Obrigado pelo carinho, belos dias,beijos!