segunda-feira, 3 de abril de 2017


O pensamento me habita a hora que ele quer
E a hora que eu deixo, mas não existe combinado
não há contratos. Nem despejos..
Me Tem na intimidade com meus interiores.
Às vezes contra mim, em outras ao meu favor..
Me trai porque conhece o meu avesso
Os meus desejos escondidos
Entra de várias formas, na viagem da minha alma
Atravessa meus segredos, me quer nua em palavras e gestos..
Quando na madrugada, em claro, afasta qualquer ponto de escuridão.

..certas madrugadas me viro pelo avesso, amadureço, amoleço, desobedeço, enlouqueço, adormeço..amanheço e agradeço..(Bandys) ♥

5 comentários:

Sara com Cafe disse...

sempre profunda, suave e penetrante.
adoro tua escrita!

abraco!

Majoli disse...

Bandys querida, saudades!!!
Continua escrevendo lindamente!
Gosto de me encontrar dentro de suas palavras.
Beijos.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, entre as várias formas, a viagem da sua alma conquista e encanta pelo modo como escreve, revela sentimentos cativantes.
AG

Daniel Costa disse...

Bandys
Belo poema que parece invocar o avesso do avesso, com tranquilidade e sensualidade.
Bjs

Carol Russo S disse...

Oi Bandys, tudo bem???
Você sempre profunda!!! Muito gostoso te ler, nos inspira e desperta sensações diversas! Parabéns