quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Falando de Amor 

Não deixo que me calem
Falo de amor.
Não importa quantas vezes
acreditei... Acredito.
Escrevi no tempo palavras,
E tatuei no coração a ação.
Não me deixo ficar muda,
Deixem somente sentir as gotas da chuva
Falando de amor, os raios do sol trazendo calor.
Não me calem, não ficarei muda.
Permita-me ver as estrelas do lado da lua
Enfeitando a noite do meu bem.
falarei quantas vezes minha alma declarar
O amor!

..o amor sabe explorar o desconhecido não mapeado.
Se for preciso ele grita num silêncio de coragem.
Confio no amor, falo do amor, sinto amor. Amor...(Bandys)
 



4 comentários:

Eros disse...

Assim seja... Assim se almeja.

Patife disse...

"Não creio em Deus, abjuro e renego qualquer
Pensamento, e nem posso ouvir sequer falar
Dessa velha ironia a que chamam Amor.

Já farta de existir, com medo de morrer,
Como um brigue perdido entre as ondas do mar,
A minha alma persegue um naufrágio maior."

Dizia o Verlaine. Sigo-lhe os passos. Mas é sempre refrescante ver hinos ao amor. ;)

Ana Bailune disse...

Importante falar sempre daquilo que está no coração!
Bom dia!

Elisabete disse...

O amor é tudo!
Bjs