segunda-feira, 2 de abril de 2018

Em luz serena,
Vou em direção
De respeitar meus defeitos.
Não querer ser perfeita,
Saber fazer-me refeita.

Com perfumes suaves

Rego meus caminhos..
Por vezes a alma febril,
O pé enxague em sangue
É com "Ele" que adormeço
Com meu coração a mil.

Percorro os ares serenos

Nua, com mãos fortes..
Tropeço e levanto!
Com coragem, semeio esperança..
Então colho amores amenos.
Respiro oxigênio. Respiro.

..não me importo como eu caio e sim como eu me levanto.

algumas vezes surgem anjos..esses são eternos. (Bandys) ♥


6 comentários:

Élys disse...

Cair e sempre levantar, semeando a esperança...Linda poesia
Um abraço.
Élys.

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Lindinha.... a nossa vida é um ir e vir infinito!!!
Anda...levante, tropece, caia, levante.. caminhe sempre na direção de um alvo superior em tua vida!!!!!!!

Elisabete disse...

O 1º verso da última estrofe diz tudo. É assim mesmo que devemos pensar.
Bjs

SOLIDARIEDADE disse...

Muito bonito e com versos bem dosados, numa hora, intensos e em outra carregados de afeto.
Abraços.

Maria Rodrigues disse...

O importante é aprendermos com as quedas que damos e sermos suficientemente fortes para levantar e recomeçar.
Belíssimo poema
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Mar Arável disse...

Uma ternura