segunda-feira, 9 de abril de 2018


Transmutação 

Sou parte do tudo
O pedaço que é feito de nada
Sou o olhar que te deixa mudo
E a visão que te agrada.

Sou uma luz dançante
Um caminho que não tem prumo
Você me quer como calmante
É aí que tomo rumo, sumo.

Sou as lágrimas da tempestade
Com o choro de trovão
Sou quem te nega um olhar
Mas te entrega o coração.

Sou o sol que vem da noite
Que ficou sem as estrelas
Sou o dia amanhecendo
Sou o raio sou açoite.

Sou o sonho desfeito
Em labirintos perdidos
Mas sou teu corpo perfeito
Teu gozo em mim acolhido.

Sou tudo que você pensa
E muito menos do que sou
Pra você eu sou presença
Na sentença que te dou.
(Bandys)♥

5 comentários:

Isa Martins disse...

Olá menina, saudades de ti, como sempre escrevendo divinamente!
Uma feliz semana, beijos

Mariete Salema disse...

Poema de uma sedução divina. Amei.
.
Beijinhos

Maria Rodrigues disse...

É acima de tudo uma grande poetisa.
Um poema simplesmente maravilhoso.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Elisabete disse...

Um autorretrato poético. Lindo!
Bjs

Side Kicker disse...

Lindamente escrito e generosamente entregue.
Abraços