domingo, 3 de junho de 2018


Quando chegar a hora, coloca a tua fome no meu ventre e deixa que as minhas mãos mapeiem a tua pele, trazendo aos meus sentidos, o percurso onde residem os teus desejos e deixa que eu te conceba nos meus sonhos e você nos meus...

..quando chegar a hora  embala o teu olhar nos meus... afastando-me da solidão; me traz a certeza da mais pura emoção...taca-me os lábios de leve, sussurra.
quando chegar a hora me alimenta, senta na minha língua, se dissolve, acalenta olha a lua que míngua sem querer, sem poder, sem ter forças pra se levantar, mas o sol quando chegar a hora  vai nos comover... 

 e nessa hora nos fartaremos do nosso amor. (Bandys)♥ 

6 comentários:

SOLIDARIEDADE disse...

Ternura sinuosa e macia como o corpo feminino e bonito como um gol de cobrança de escanteio.
Abraços.

Elisabete disse...

Uma prosa cheia de amor.
Boa semana, Bandys.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Ah... sim... quando chega a hora,
A hora agá de chegar,
Sem ser por sorte ou azar,
Mas por ser o aqui e o agora,

Tudo fica lá de fora
E a cama é supremo lar
Com a alma a flutuar
E um corpo em um corpo mora

Feito dois suposto em um
E a fome feita um jejum,
Explode como vulcão

Reprimido e estagnado.
Depois do amor consumado
O amor chega ao coração.

Linda tua prosa poética! Parabéns! Grande abraço. Laerte.

Daniela disse...

Sensualidade ao rubro, gosto!
=)

Bjinhos

Ghost e Bindi disse...

E que esta hora logo chegue...e custe tanto a passar que os séculos virem poeira antes de seu término.

"O tempo destrói tudo aquilo que não ajudou a construir."
Emmanuel

Um abraço com muito carinho!
Bíndi e Ghost

Daniel Costa disse...

Lemos aqui um bonita perpectiva de romantismo. Amei Bandys.
Beijos