segunda-feira, 23 de julho de 2018


Queria escrever uma poesia, despida de memórias, vestida de vida. Do remanso das águas, do amor e da dor.  Das mãos cheias de nada, das casas desabitadas, dos medos e segredos. Da flor nascida e perdida. Queria tanto escrever uma poesia que vestisse de luz a madrugada.  Das relíquias e das imagens, gravada na menina dos meus olhos e que ficam a cirandar feito coloridas levezas pelos corredores da minha alma…. As sedas da vida se fazem no escuro. Nos braços a memória do teu corpo me refaz mais pronta. Inteira!  Inteiramente sua. Delicadamente nua.
Minha poesia hoje espera vestida por tuas mãos, o tempo de nos desnudarmos e nos vestirmos um do outro. (Bandys)

9 comentários:

Kique disse...

"Poesia" arrebatadora, intrigante, sensual.
Gostei de ler...voltarei mais vezes

Bjs

Hoje em Caminhos Percorridos - Como mudam as coisas...

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida amiga Bandys !
Como sempre um sentido profundo... um se veste do outro no amor. Bem assim! E é lindo!
Tenha dias felizes e abençoados!
Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Bandys. Como e bom ler uma poesia tao linda como essa.
Esse vestiu-se de amor dá uma leveza de alma, profundidade dos sentimentos, a certeza de que só somos plenos se amarmos e formos amados.
Parabéns.
Tenha uma excelente semana.
Beijos na alma.

Elisabete disse...

Uma prosa poética maravilhosa!
Bjs

Alfredo Rangel disse...

Extremamente sensual, Bandys. De uma beleza suave e marcante, provocante. Tua poesia me encanta. Você me encanta... Beijo.

Jaime Portela disse...

E acabou de escrever essa poesia.
Um texto poético de excelência, parabéns.
Minha amiga, continuação de boa semana.
Beijo.

Daniela disse...

E escreveu uma pela prosa poética!

=)
Sonhos de outrora... olhares de hoje...
Bjinhos

Carol Russo S disse...

Você não só escreve, mas como é pura poesia escrita sobre experiências cheias de amor, paixão e entrega...
Se existe um cantinho do mundo cheio de intensidade és aqui!

Saudades <3

BETONICOU disse...

Oi Bandys! E escreveu uma belíssima prosa poetisa regada das melhores inspirações. Como sempre, me deleito em seu poema. grande beijo. feliz fim de semana.