segunda-feira, 30 de julho de 2018



Eu não fugi de minhas tempestades,
Eu fiquei para lavar a alma.
E de chuva em chuva,
Aprendi a ser sol.

...bem me quero, bem me faço.
Bem te quero, luz te trago.(Bandys)

7 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, querida amiga Bandys!
Tão bonito este jogo de palavras que deixam um saldo positivo no poema!
Tenha dias felizes e abençoados junto aos seus amados!
Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

Elisabete disse...

Adorei a antítese que mostra a luta diária sobre as vicissitudes da vida.
Bjs

Sara com Cafe disse...

Doçura.

Abraço,
Sara.

Ani Braga disse...

Olá Bandys querida


Adorei!
Não fugir das tempestades para aprender a ser sol... Que lindo isso.


Beijos
Ani

Ghost e Bindi disse...

"Não deixe as pessoas lhe colocarem nas tempestades delas. Coloque-as na sua paz." (Buda)

Que o bem que te fazes reverbere como bênçãos a quem te acompanha e volte centuplicado para ti.
Feliz final de semana!
Beijinhos
Bíndi e Ghost

BETONICOU disse...

Singeleza, singeleza! Creio que e´assim mesmo que se escreve o belo. Grande beijo Bandys!

Ana Bailune disse...

Chuva é bom!...